domingo, 5 de setembro de 2010

John Mayer

 John Mayer

Como já faz um tempinho que não posto uma dica de som por aqui, na verdade faz tempo que não posto nada, mas enfim,  hoje quero compartilhar com vocês o som de um cara que inacreditavelmente ainda tem gente que não conhece.

Você também!? Espero que não.

Foi esse cara que me fez perceber que, não,  nem todos os solos de guitarras do mundo já havim  sido feitos. Pelo menos não com a qualidade que ele faz.

Eu não consigo categorizar seu som em estilo algum que já exista (sério!). Colocar ele na prateleira de pop rock é minimizar o talento de alguém que passeia harmonicamente entre acústico, soul, folk, pop, blues, country e rock. O cara é uma máquina de música, e nem vou colocar em questão a lista de ex namoradas dele que não é nada mal.

Poucos artistas, pra mim, conseguem casar boa música com boas letras e esse cara consegue. E não é só sobre amor, namoro, sentimentos e essas coisas que ele canta não, ele tem diversos temas interessantes que vez por outra ele transforma em canção. Faz apologia a uma vida livre (leia-se desregrada), mas é a filosofia de vida dele.

Apesar de não ser evangélico (nem um pouco) e nem fazer música gospel, percebo em suas letras uma sinceridade em falar o que pensa e não o que agrada que eu gosto. Não adiante se esconder atrás de uma religião se não é nisso que você acredita de verdade. Essa é a essência da mensagem do evangelho. Seja quem você é, mas tente ser uma pessoa melhor.

Agora se você é xiita, recomendo que não ouça! Ele não fala de Deus, Jesus ou Espírito Santo em suas letras.

Para todos os outros, destaco as minhas preferidas dele: Something’s Missining, Belief, Daughters, Stop This Train e I Don't Trust Myself (With Loving You) .

E logo abaixo, sua discografia:

É isso…

Nenhum comentário:

Postar um comentário