quinta-feira, 25 de junho de 2009

Luz, câmera, ação...

Ainda ruminando sobre a leitura de Falsos, Metidos e Impostores e baseado em 'otras cosas más' percebi que fizemos da nossa vida um grande teatro. Nós no palco somos os grandes protagonistas dessa peça chamada Vida. Montamos os nossos personagens de forma tão convincente que boa parte do tempo acreditamos ser quem interpretamos que somos. Como rimos quando queremos chorar, quando nos relacionamos com pessoas que julgamos intoleráveis ou quando dizemos sim querendo, na verdade, dizer não, ou vice e versa. Entre tantas outras cenas que nos dariam prêmios de melhor atuação.
Mas o que acontece quando as cortinas se abrem e nós ainda não incorporamos nosso personagem?

Quando invadem os bastidores e ao invés de encontrarem o papel encontram o artista?

Quando os paparazzi tiram fotos reveladoras de nós quando não estamos bem enquadrados?

Quando a mascara cai?! (Espero que você tenha entendido todas essas metáforas.)

Eu por exemplo, não me orgulho de minha personalidade. Muitas vezes sou bruto, chato, stressado, ranzinza, do contra, pessimista, mas consigo viver em sociedade.
Minha família e meus amigos sabem muito bem dessas características minhas, mas quando estou com eles visto uma fantasia de cara lega e nesse aspecto não acho isso ruim. Não estou maquiando quem sou de verdade, até porque eles me conhecem. Mas acredito que esteja fazendo um exercício pra me tornar uma pessoa melhor. Mudando traços desagradáveis da minha natureza. Disso se trata boa parte o evangelho. Mudança constante pra melhor.
Negativo eu penso que seja quando por muito tempo as pessoas fingem ser quem não são e percebo que mesmo com isso conseguiram fazer o maior número de pessoas possíveis seus fãs, quando na verdade são fraudes. Mas tenho que dar o braço a torcer que quando decidem se mostrar revelam que de tão convincentes que foram, são de fato muito bons.


And the Oscar goes to...

4 comentários:

  1. Eu não, sou legal assim mesmo! Shushuhsuahsuhsu

    ResponderExcluir
  2. è esta constante mudança que precisamos praticar, afinal todos podemos melhorar!

    ResponderExcluir
  3. Ótimo texto!
    Começamos a mudar de fato quando aceitamos quem somos por inteiro. Erros, falhas, desvios de personalidade, pecados, defeitos, qualidades, virtudes etc. Esse é o começo.
    Já que estamos trocando ideias, escrevi algo sobre isso tb: http://geracaorenovada.blog.br/a-maior-libertacao-de-todas/

    ResponderExcluir