quarta-feira, 29 de abril de 2009

H1N1


Pois é, já não bastasse a crise mundial agora temos mais uma mazela pra aterrorizar o mundo; a gripe suína.

Hoje foi confirmada a primeira morte pela doença fora do México, onde sete pessoas já foram feitas vítimas. Um bebê de quase dois anos morreu no Texas, Estados Unidos, que ainda averigua 65 outros casos da doença no país, dentre um grupo de alunos e professores recém chegados de uma excursão ao México.

Keiji Fukuda, diretor-geral-assistente da OMS (Organização Mundial da Saúde) disse ontem que o vírus não pode ser mais contido e que fechar fronteiras de pouco adianta pra evitar uma pandemia leve, que segundo ele mesmo, é possível.

A OMS já subiu o nível de alerta de três para quatro e faz hoje ainda uma reunião emergencial em Genebra pra obter medidas de como lidar e combater a gripe suína.

Com sintomas parecidos com o da gripe, como febre alta, dor de cabeça, falta de apetite e tosse. Em algumas pessoas ela também se manifesta com náuseas, vômitos e diarréia. O vírus influenza H1N1, que normalmente afeta aos porcos passou por uma mutação até a forma transmissível ao homem, que a adquire através do contato com outras pessoas infectadas e não através do consumo da carne de porco (como acredita Paris "Anta" Hilton).

Ainda não se sabe ao certo de onde começou o surto da doença, mas já foram confirmados casos além de México e Estados Unidos na Costa Rica, Canadá, Escócia, Inglaterra, Espanha, Áustria Israel e Nova Zelândia.

Enquanto aqui no Brasil vinte casos estão sendo monitorados, nosso presidente (Luis Inácio "Otimista" Lula da Silva) diz que não se deve vender pânico sobre o vírus e que o momento é de cautela e prevenção.

Vai saber...

Se perguntam alguns, seria essa uma praga apocalíptica? Não sei.

Sei que temos que nos cuidar, isso sim.

Um comentário:

  1. Veei, com isso tudo soh posso acreditar que o FIM está perto...

    ResponderExcluir