sábado, 28 de fevereiro de 2009

Dogma.


Segue abaixo minha resposta a um tópico de uma comunidade do Orkut. A questão em debate era se a ceia poderia ser partilhada com cristãos não batizados.

" ...sempre acho complicado dar minha opinião sobre passagens que estão impressas na Bíblia, mas vamos lá.

Uma coisa que me intriga no evangelho é o porquê do fato de Jesus não ter escrito seu próprio evangelho. Ele como filho unigênito (porque antes da cruz assim Ele era) teria legalidade de ensinar tudo acerca do reino de Deus, por ser o próprio Deus. Penso eu que Jesus não veio estabelecer novas leis (até porque já haviam muitas antigas) e nem aboli-las. Ele veio pra que nós pudéssemos entender que há um abismo entre teoria e prática. Os doutores da letra de Sua época eram dotados de toda sabedoria que provinha da lei, mas mesmo assim foram incapazes de perceber Ele era o Messias em quem eles tanto criam e por quem eles tanto esperavam.

No livro de Tiago, no capítulo 2 fala justamente sobre essas coisas de fé, obras, lei e tal (teoria x prática). E sabe como começa o texto?

'Meus irmãos, não tenhais a fé de nosso Senhor Jesus Cristo, Senhor da glória, em acepção de pessoas.'

- Cara, você não está respondendo ao tópico e ainda por cima não está falando coisa com coisa!

Engano seu. Tem tudo a ver, sim.

Tiago, fala acerca de tudo do que entendeu sobre os ensinamentos de Jesus (bem, isso é o que acreditamos, pois sabemos, que houveram diversas modificações que foram feitas século após século de muitas traduções da Bíblia, mas vamos seguir).

Ele aprendeu que Jesus não excluía ninguém por qualquer motivo que fosse. Ao invés de chutar quem já estava no chão Ele preferia estender a mão pra ajudar a levantar.

Se Jesus não excluía quem somos nós pra assim fazer?!

Quando Paulo escreve em 1º Coríntios 11:27-29 acerca de examinar-se o homem a si mesmo, repito, penso eu, que ele não falava com os não batizados, não dizimistas, não guardiões da lei penso que ele falava daqueles que (batizados ou não) ceiavam mesmo tendo consciência dos seus pecados (não arrependidos e não confessados a Deus) apenas pra que o irmão do banco ao lado não se escandalizasse e soubesse que o mesmo estava em pecado ou ainda pra que o pensamento de que algo está errado na sua vida espiritual não atrapalhe sua comunhão (mesmo que inexistente) com DEUS.

Apesar do enorme texto não pretendo acrescentar um capitulo à Bíblia, estou apenas dando minha opinião, já que essa foi a proposta da Sarinha (autora do tópico) . Darmos opiniões.

Paz a todos..."

É isso que eu penso! E você?

Fui...

Nenhum comentário:

Postar um comentário