segunda-feira, 23 de junho de 2008

MAL EDUCADOS (Repostagem)

Queria falar (escrever, na verdade) sobre educação, ou melhor, a falta dela. Já é sabido de todos que para as classes inferiores está à disposição uma educação deficitária e de uma profundidade rasa. Isso porque o governo se preocupa com os números e não com as pessoas logo quantidade é mais importante do que a qualidade do ensino que é oferecido. A equação é simples de ser entendida, se for aplicado um ensino mais consistente vai ser mais difícil se obter um alto índice de aprovação que é preciso pra se mostrar como o governo tem sido eficaz na missão de educar sua população. Logo é melhor “alfabetizar” mais do que melhor. Mas podemos pontuar também para essa situação (a falta de educação da massa) a inacessibilidade de muitos até mesmo por uma questão cultural, pois seus avós não estudaram seus pais também não e os mais novos muito menos irão. No entanto uma informação que tem ficado aparente a olhos nus, mas está fora dos números das muitas pesquisas encomendadas é que nas classes A e B a falta de educação também é gritante. Diferentemente da falta de educação das regiões periféricas a ignorância da elite não se dá devido à falta de conhecimento ou informação, mas sim devido à total falta de valores morais e princípios éticos. Comecei a pensar nisso a partir da observação de um fato. Estava eu no meu buzú Paripe-Barra (subúrbio-centro), passando pela Graça (bairro nobre de Salvador) quando vi um jovem entrando em seu prédio (que nem era lá “grandes coisas”). Com uma sacola de compras na mão, tirou a chave do bolso, abriu o portão, entrou e deixou o portão aberto (não era automático). No rastro da entrada dele saiu da guarita o porteiro pra fazer o que o mal (ou seria mesmo “mau”!?) educado deveria ter feito, fechar o portão. Um episódio corriqueiro, não é mesmo, mas a mim disse muito. Se você for de classe média alta deve até estranhando porque tanta celeuma com uma bobagem dessa mas não acho que para os nascidos em berço de ouro , com uma conta bancária recheada foi dado o poder de oprimir uma classe abaixo da sua ou um grupo de pessoas que julguem inferiores. Acho isso no mínimo patético. É esse comportamento dissoluto e cíclico das gerações abastadas que tem agravado problemas sociais no nosso país. Antecessores que por prazer adoravam destratar seus empregados terão sucessores que irão roubar, espancar ou mesmo matar apenas por diversão. Já vimos criminosos de sobrenome dizer que cometeram seus crimes em busca de adrenalina. Aos emergentes sociais há de se levar em consideração a essência que não podemos mudar tão fácil assim, mas para aqueles que tiveram todas as ferramentas a sua disposição pra se tornarem pessoas melhores (e não são) é inadmissível essa conduta. Mas temos que aceitar, pois infelizmente é fato. Pra começo é isso depois tem mais!!!

Moral da história: Falta de educação não é “privilégio” de pobres, os ricos também podem ser (e boa parte são) ignorantes e estúpidos.

Um comentário:

  1. O blog tah massa Lipe e Parabéns pelos textos... é bom saber que tem gente critica nesse mundo e não se deixam levar pelo que a sociedade nos impoem!
    Valeeeeeuuu!!
    qdo vc escrever um livro eu quero autógrafo rsrsrs

    ResponderExcluir